segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Processo de ser mulher

Quando o dia começa cinza, deve-se ter em mente que é bom levar consigo, mesmo que sem nem resquício de chuva aparente, a sombrinha velha ao qual estamos acostumados carregar em algum canto de nossa bolsa, ou simplesmente chacoalhando entre os dedos de uma mão escolhida para ser portadora de tal gesto.

Assim também, é a vida de pessoas que transbordam junto as águas de um tempo as avessas, as lágrimas veladas em um coração cheio de buscas. São homens e mulheres que aprenderam com a vida, a intemperança dos gostos amargos tragados com a felicidade de permanecer e perceber-se em pé, mesmo quando o soprar dos ventos não são favoráveis.

As histórias se repetem em todos os cantos do mundo. São apenas rostos, nomes e casas diferentes, mas que trazem a marca de uma vida escolhida a dedo por querer continuar sem deixar que certas informalidades, deságüem de maneira descontrolada sobre os afetos e virtudes conquistados com os joelhos no altar que a vida proporciona.

Acontece na vida de todas as Anas, Marias, Soraias, Joãos, Felipes e Antonios. E aqui cabe contemplar o processo singular da beleza mais pura que se pode encontrar por detrás de um balcão amontoado de roupas, que traz consigo, um amontoado de questionamentos e algumas frustrações que é cabível a cada ser pensante que se compromete em ser gente.

Filotéia¹, jovem de olhos claros; mulher de sorrisos fardos de sentimentos sinceros e muito mistos. Representa em parte, a natureza que a mulher tem que assumir quando se depende dela, unicamente para manter o equilíbrio entre o ser e o estar. Talvez, se cada pessoa conhecesse uma dessas milhares de mulheres com os mesmos desejos e angústias, compreenderiam a beleza que se esconde entre as frases e pensamentos subjugados caretice.

Abrir o diário de vida dessa jovem, é como descobrir o porque ainda a desordem continua organizada. Ela carrega sobre os ombros, a esperança de ver um dia tudo mudar. Se abre um leque de possibilidades quando tudo parece não ter mais solução e devolve ao tempo o necessário para desencadear a civilização do amor, mesmo que chamadas de ingênuas e tolas.

Ser mulher é isso: acreditar quando não se há esperança. Ser o “sal e luz” do mundo. Descobrir entre a maquiagem forte a beleza de um rosto angelical que é aquele que é capaz de sustentar, mesmo na aparência de quando tudo parece querer desabar. É ver sobre os aspectos da estética, a imagem semelhante daquela que ouve tudo com o coração e realiza, por vocação, um chamado especial de viver intensamente por aqueles que ama. É notar que a vida dela não pode ser violada por mesquinharias de um machismo burro, ou de um feminismo enganador.

Filotéia é uma jovem prestes a completar seus vinte e tantos anos. É convidada a deixar de fato a vida de uma adolescente em transe, mas contemplar uma vida adulta, já experimentada antes mesmo dessa hora chegar, mas que agora recebe com a beleza do gosto de uma vida vivida com a intensidade. Encare-a e veja as sombras em seus olhos e o esmalte vermelho em suas mãos. É a mulher, que chega com o seu eterno coração de menina.

¹Filotéia – Feminino de Filoteu. ((Grego) - Philótheos: "phílos: amigo, e théos: Deus", "amigo de Deus", "que ama a Deus".)

2 comentários:

Gustavo disse...

"O verdadeiro homem quer duas coisas: perigo e jogo. Por isso quer a mulher: o jogo mais perigoso." Friedrich Nietzsche

Quando se conhece a mulher, perde-se a respiração e o fôlego acaba restando-nos apenas a sensação de nostapirofagia subconseqüente dos dedos apertados entre tais desejos.

Esses seres são iluminados. O mesmo Nietzsche certa vez em um de seus aforismos disse que "A mulher foi o segundo erro de Deus." E qual teria sido o primeiro? Só uma resposta nos cabe: o homem!

Um belo conto resumido na singelidade de uma "guerreira" que a gente não sabe quem é, mas particularmente sei que é para alguém ou de alguém.

Feliz é essa pessoa!


Ich liebe dich in den Wörtern und in den Gesten!

MikaelMoraes disse...

mulher de verdade hj está cada vez mais raro. hj vejo as mulheres cada vez mais parecidas com os homens em suas calças jeans, falta de educação no trânsito, briga pelo mercado de trabalho, bebendo (algumas usando drogas), xingando e etc...

retribua o comentário
COMENTE NA NOSSA RETROSPECTIVA DE FINAL DE ANO 2 >> VÍDEOS
Qual vc mais gostou?
\/
http://mikaelmoraes.blogspot.com/2010/12/recesso-do-blog-retrospectiva-2010-01.html
\/
Sigo quem me seguir
- Basta avisar no comentário DEIXANDO O SEU LINK